Últimas Notícias
Capa / Literatura / Terra da Princesa, perde filho Ilustre
Terra da Princesa, perde filho Ilustre

Terra da Princesa, perde filho Ilustre

Por Adelmo Torres

Severino Inácio da Rocha
1935 – 2018

Comunicamos com profunda tristeza o falecimento de SEVERINO INÁCIO DA ROCHA , ilustre membro da Academia de Cultura de Colônia Leopoldina . Aos familiares e amigos estendemos nosso pêsames e condolências pela perda do amigo e companheiro .

Severino Inácio da Rocha, nasceu na cidade de Cupira, em Pernambuco, 8 de outubro de 1935, passando a morar em Colônia Leopoldina, no ano de 1951. Casou-se com Irene Mendes da Rocha, tendo com ela três filhos, e, mais recentemente, daqueles, três netos e uma bisneta.

Instalado na cidade, passou a trabalhar como alfaiate. O seu estudo em escola formal foi pouco, conforme ele mesmo relata, devido as grandes dificuldades de seu tempo de adolescência e juventude. Contudo, o seu estilo de ver o mundo o transformou em um observador das pessoas e atento para com o cuidado com as mesmas, para a necessidade de que todos e todas se tornem cidadãos e cidadãs.

Como alfaiate, montou a sua loja voltada a esse segmento de serviços, costurando para revenda, vindo a preparar as roupas, inclusive, dos políticos da região. A política partidária começou a fazer parte também de sua vida, por meio dos contatos desses políticos, conhecendo em detalhes boa parte da política local, desde a década de 1950.

Mas, seguiu o ramo comercial, motivado pelo advento das fábricas de confecção que avançavam pelo país. Assim, é que entrou definitivamente no ramo do comércio.

Devido aos seus contatos políticos e suas análises do povo da região, foi eleito vereador da cidade, bem como, Secretário Geral da Prefeitura, à época, responsável pela Administração, no Governo do Prefeito Antônio Lins da Rocha, nos idos do final da década de 1960.

O seu pensamento de condições melhores de vida para o povo, em plena ditadura, deslocou-o para a visão política de oposição, no antigo Movimento Democrático Brasileiro, o MDB, um movimento pela redemocratização do país, tornando-se, também, o seu Presidente Municipal.

Ainda mantém-se no comércio no ramo de supermercado que leva o nome de sua família – Supermercado Rocha. Sem abandonar a política mas sem participar diretamente da vida partidária, continua mantendo a esperança de que as vidas das pessoas sempre possam ser muito melhores, tendo sido este o sentido de sua atuação política.

É um dos fundadores da Academia de Cultura de Colônia Leopoldina – ACCL.

Um comentário

  1. Uma perda lastimável, mas continuará sendo o Leopoldinense ilustre que sempre foi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

SEU PEDIDO