Hospital em Maceió desmente anúncio sobre venda de vacinas contra a Covid-19

0
16


Mensagem compartilhada na internet diz que as pessoas podem agendar vacinação pela rede particular e dá número de telefone e nome que seriam do gerente do Hospital Veredas. Dados, na verdade, são de um estudante que afirma não saber como teve suas informações associadas ao post fake. Hospital Veredas, em Maceió, publicou uma nota nas redes sociais desmentindo informação sobre agendamento para vacinação particular
Reprodução/Facebook
O Hospital Veredas, localizado em Maceió, fez um alerta na segunda-feira (1) sobre uma mensagem compartilhada nas redes sociais de que a unidade está vendendo vacinas contra a Covid-19. A assessoria do hospital diz que a informação é falsa e que não vende nenhum tipo de vacina que imunize contra o coronavírus.
Segundo o post fake, seriam vendidas vacinas de dois tipos: a CoronaVac, por R$ 225, e a Pfizer, por R$ 295. A primeira já está sendo aplicada no Brasil pelo SUS, mas não é vendida na rede particular. A segunda já recebeu registro definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas ainda não está disponível em solo brasileiro.
“Estamos passando aqui para desmentir uma fake news que está sendo espalhada em grupos de WhatsApp de Maceió. Peço que se alguém receber essa mensagem, denuncie”, diz trecho da publicação feita pelo hospital nas redes sociais.
O post divulgado na internet afirma que o hospital vai aplicar a vacina pela rede particular e com apenas 110 vagas por dia. Traz ainda um nome e um número de telefone que seriam do gerente do Hospital Veredas para que os interessados possam agendar o serviço.
O G1 ligou para o número indicado na mensagem e falou com Artur Lucas Guedes, que, na verdade, é um estudante universitário de apenas 18 anos. A única diferença entre o nome dele e o compartilhado na mensagem é a letra “h” em “Arthur”.
“Não sei de onde veio essa história. Os dados são meus, mas eu não trabalho no hospital e não trabalho vendendo vacina. Não sei quem colocou meu nome e meu telefone nesse post”, disse o estudante à reportagem.
Procurada pelo G1, a Polícia Civil informou que ainda não recebeu nenhuma denúncia sobre o caso.
Por meio de nota, o hospital ressaltou que só se comunica por meio de seus canais oficiais e que vai levar o caso à polícia. Leia abaixo na íntegra:
Nota para a imprensa
Tomamos conhecimento, ontem (1/3), por volta das 20h, que circula notícia falsa, em redes sociais, alusiva a vacinação contra a Covid-19, que tenta envolver de maneira criminosa o Hospital Veredas.
Alertamos que os nossos canais de informação são de conhecimento público e somente por meio deles nos comunicamos.
Em razão disto, alertamos a sociedade para que fique atenta e procure checar a origem das mensagens que chegam com propósitos inconfessáveis.
As providências junto às autoridades da Segurança Pública, em âmbito estadual e federal, estão sendo tomadas.
Maceió, 2 de março de 2021
Dr Marcos Pedroza
Chefe de Gabinete da Direção
Saiba quais são as principais vacinas contra a Covid-19
oArthur Lucas Guedes que aparece no post fake é do universitário e que não tem qualquer vínculo empregatício com o hospital.
Veja mais notícias da região no G1 Alagoas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here