PM investiga oito policiais pelo desaparecimento de Jonas Seixas no Jacintinho, em Maceió

0
9


Parte dos militares que foram ouvidos na quarta (25) relatou ao responsável pela investigação administrativa do caso que houve a abordagem, mas que Jonas foi liberado em Jacarecica. Foto de arquivo da família de Jonas Seixas que desapareceu no dia 9 de outubro após abordagem policial no Jacintinho, AL
Arquivo pessoal
Quase dois meses depois do desaparecimento do servente de pedreiro Jonas Seixas da Silva, 32, após uma abordagem policial no dia 9 de outubro, no Jacintinho, em Maceió, a Polícia Militar investiga a conduta de 8 militares que participaram da ação. A informação foi confirmada ao G1 nesta quinta-feira (26) pelo tenente-coronel César Monte, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).
A identidade dos policiais envolvidos no caso não foi divulgada. O tenente-coronel está encarregado pela investigação no âmbito administrativo, baseada na conduta dos militares no dia do desaparecimento de Jonas. Alguns deles foram ouvidos na quarta (25) e outros vão depor na próxima terça (1º).
Segundo o que alguns militares relataram durante a investigação, três viaturas com oito policiais foram à casa de Jonas para realizar a abordagem, mas o motivo da ação policial não foi informado. Na ocasião, Jonas foi levado em uma viatura.
“Os policiais que foram ouvidos disseram que Jonas realmente foi abordado, mas foi liberado em Jacarecica. Cada policial estava com rádio no dia do desaparecimento e são monitorados, como também usam GPS com os locais de liberação. Vou fazer a confirmação do local em que Jonas foi liberado pelo GPS”, disse o tenente-coronel, César Monte.
Para a investigação, serão apuradas as versões dadas em depoimento pelos policiais militares e pela família do servente desaparecido.
“A gente está apurando para ver qual a versão verdadeira, se é a dos policiais ou a da família do desaparecido. Jonas já foi preso, pagou a pena; existem várias denúncias contra ele de tráfico de drogas, existem acusações também”, informou.
Não há informações se os oito policiais militares investigados estão afastados da corporação. A reportagem do G1 tentou contato, às 16h04, com a assessoria da Polícia Militar para saber mais informações, porém não obteve retorno.
Investigação da Polícia Civil
No final de outubro, foram publicados no Diário Oficial do Estado (DOE-AL) os nomes dos delegados da Polícia Civil que integram a comissão para coordenar as investigações do caso: Eduardo Mero, Rosimeire Vieira e Bruno Emílio.
Familiares e moradores já fizeram dois protestos pedindo que o caso do desaparecimento de Jonas Seixas seja investigado. Um no Centro de Maceió e outro no Jacintinho, quando os manifestantes interditaram com pneus a avenida Cleto Campelo.
Veja os vídeos mais recentes do G1 AL
Veja mais notícias da região no G1 Alagoas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here