Sem ação coordenada, municípios de Alagoas decretam medidas isoladas para conter avanço do coronavírus

0
8

Em algumas cidades estabelecimentos comerciais não podem funcionar; outras decretaram toque de recolher. Em Maceió, prefeitura avalia novas medidas de restrição. Sem ter uma ação coordenada por parte dos governos estadual e federal, prefeitos de Alagoas vêm adotando medidas diferentes para manter o distanciamento social necessário, na tentativa de conter o crescimento do contágio pelo novo coronavírus. Em algumas cidades a circulação de pessoas foi proibida durante a noite, o chamado toque de recolher. Estabelecimentos comerciais não essenciais e outras atividades também não estão autorizados a funcionar.
Maceió
A prefeitura de Maceió suspendeu novamente as atividades na Rua Fechada, espaço destinado ao lazer de pedestres aos domingos na Avenida Silvio Carlos Viana, na orla da Ponta Verde. A decisão começou a valer no domingo (28) e fica em vigor durante todo o mês de março. O município avalia outras medidas de restrição.
Viçosa
Em Viçosa, o prefeito João Victor (Republicanos), assinou um decreto no dia 24 de março determinando toque de recolher na cidade para tentar conter o avanço da pandemia. A medida tem validade até o dia 11 de março, podendo ser prorrogada.
Prefeitura de Viçosa decreta toque de recolher por causa da variante do coronavírus
Anadia
Em Anadia, o prefeito Celino Rocha (PP) decretou o fechamento de todos os estabelecimentos comerciais, igrejas, escolas e a suspensão de eventos sociais no município durante 15 dias na quinta-feira (18).
Prefeito e secretária de Saúde de Anadia falam sobre fechamento de estabelecimentos
Santa Luzia do Norte
A prefeitura de Santa Luzia do Norte publicou decreto que limita o horário de estabelecimentos não essenciais proibindo a abertura deles no período entre 20h e 5h. Também proibiu a permanência de pessoas em praças e outros locais públicos na cidade. O decreto tem validade de 15 dias e pode ser prorrogado.
Santa Luzia do Norte decreta medidas por causa da Covid-19
Maribondo
Em Maribondo a prefeitura decretou, nesta terça-feira (2), toque de recolher no município por mais de dois meses, até o dia 15 de maio, e uso obrigatório de máscaras por tempo indeterminado. Durante esse período, fica proibida a circulação de pessoas na cidade das 20h às 5h. A medida não vale para serviços essenciais.
Ouro Branco
A prefeita Tácia Denyse Nobre (PSB) publicou decreto, no dia 26 de fevereiro, determinando que bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres, templos, igrejas e demais instituições religiosas, academias, clubes, centros de ginástica, lojas ou estabelecimentos que pratiquem o comércio ou serviços de natureza privada, eventos e Exposições de qualquer natureza não funcionem no período de 21h até 5h. Também proibiu a circulação de pessoas na cidade nesse horário.
Outros municípios não têm decretos específicos até o momento. A Associação dos Municípios de Alagoas (AMA) informou que está fazendo um levantamento junto às prefeituras e deve consultar o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems-AL) para saber a situação nas cidades.
Veja os vídeos mais recentes do G1 Alagoas
Veja mais notícias das região no G1 Alagoas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here