Trabalho de combate à dengue nos domicílios de maior risco em Maceió é retomado

0
17


Atividades estavam suspensas por causa da pandemia e voltam a acontecer a partir de quinta-feira, após estudo epidemiológico feito pela Secretaria Municipal de Saúde. Agentes de endemias retomam atividades para combater a dengue em Maceió
Getty Images/BBC
A Secretaria Municipal de Saúde de Maceió (SMS) informou que os agentes de combate às endemias vão retomar as visitas domiciliares, em áreas consideradas de maior risco, na quinta-feira (16). Os trabalhos estavam suspensos desde que começou o período de isolamento social por causa da pandemia da Covid-19. As equipes estavam de sobreaviso e verificando apenas as denúncias que chegavam à secretaria.
Para que os trabalhos sejam retomados, os agentes terão que seguir as orientações do Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde. Entre as recomendações, eles só poderão circular na lateral, frente e quintal dos imóveis, utilizando os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários.
Apenas as áreas consideradas de médio e alto risco de transmissão da dengue serão visitadas. Para isso, a Gerência de Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos realizou um estudo epidemiológico levando em conta os dados até a 23ª semana de 2020 (veja ao final do texto a classificação de risco de cada bairro da capital).
O levantamento aponta que, no geral, houve uma redução significativa no número de casos. Desde o começo do ano, foram registradas 385 notificações de dengue em Maceió. Destes, 351 confirmados, 20 descartados e os demais encontram-se em investigação. No mesmo período de 2019 foram notificados 2.069 casos. Isso mostra uma redução de 81,39 %.
Segundo a gerente de Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos do Município, Carmen Samico, além do controle do Aedes Aegypti, também são realizados controle da leishimaniose, triatomíneos (barbeiro), dos roedores e escorpiões.
“Vale destacar que a base do trabalho dos agentes de endemias é educativo. Eles vão orientar os proprietários em como lidar e como desenvolver o controle de vetores e animais peçonhentos. Sendo assim, é fundamental que a população cumpra seu papel, adotando os cuidados preventivos em suas residências e em suas comunidades”, disse a gerente.
A SMS disponibiliza ainda para a população o Disque Denúncia pelo número 3312-5495, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, para que sejam feitos os registros de casos relacionados a terrenos ou imóveis abandonados, ou sob suspeita de focos do mosquito. A ligação gera um número de protocolo que pode ser acompanhado pelo usuário do serviço.
Sobre a vacinação antirrábica, a SMS informou que as vacinas foram encaminhadas pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) no dia 30 de junho. A previsão é que tenha campanha em outubro, mas os donos podem vacinar seus cães e gatos na Unidade de Vigilância em Zoonoses, localizada na Cidade Universitária, de segunda a sexta, das 8h às 12h.
Classificação das áreas de risco em Maceió
ÁREA DE BAIXO RISCO – 32 bairros: Jaraguá, Trapiche, Prado, Canaã, Gruta de Lourdes, Jardim Petrópolis, Pinheiro, Santo Amaro, Ouro Preto, Mutange, Fernão Velho, Chã de Bebedouro, Petrópolis, Rio Novo, Santa Amélia, Serraria, Barro Duro, Feitosa, São Jorge, Benedito Bentes, Antares, Santa Lúcia, Cidade Universitária, Clima Bom, Santos Dumont, Garça Torta, Guaxuma, Cruz das Almas, Jacarecica, Riacho Doce, Ipioca e Pescaria.
ÁREA DE MÉDIO RISCO – 14 bairros: Mangabeiras, Jatiúca, Ponta da Terra, Ponta Grossa, Poço, Levada, Vergel do Lago, Pontal da Barra, Pitanguinha, Farol, Bom Parto, Chã da Jaqueira, Jacintinho e Tabuleiro dos Martins.
ÁREA DE ALTO RISCO – 4 bairros: Pajuçara, Ponta Verde, Centro e Bebedouro.
Veja mais notícias da região no G1 Alagoas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here